FALE CONOSCO

Av. Porto Alegre, 2661 - Sorriso/MT - CEP 78890-000 Fone(66)3545.8100

E-mail: educa.sorriso@hotmail.com



segunda-feira, 26 de abril de 2010

A IMPORTÂNCIA DA PARTICIPAÇÃO DOS PAIS NA ESCOLA

* Profª Denize Pizzatto
Houve uma época em que os pais acompanhavam o desenvolvimento escolar de seus filhos. Participavam das reuniões de pais e mestres, das promoções realizadas pela escola e tinham tempo para isso. Levar o filho para a escola e buscá-lo ao final do período era compensador. Ou mesmo, esperá-lo em casa com as suas guloseimas preferidas. Os problemas de comportamento na escola não eram tão acentuados. Existiam, mas nada que não fosse resolvido com uma conversa entre pais, alunos e professores. O respeito mútuo era a chave do bom relacionamento. Contudo o progresso trouxe as mudanças e as dificuldades do mundo moderno, que atingiram em sua extensão a base da sociedade mundial, a família. A globalização provocou mudanças na base familiar. Os pais passaram a trabalhar fora e os filhos passaram a ficar parte de seu dia com a babá e parte na escola. Isso, quando a família possuía condições financeiras para arcar com as despesas de uma pessoa que cuidasse de seus filhos, porque a maioria das crianças permanecia sozinha em casa. Não existe mais o acompanhamento dos deveres da escola, não existe o tempo para o diálogo. Assim, a escola vai mal, a família se divide, os pais chegam cansados e sequer olham para seus filhos. As famílias se separam. Os problemas comportamentais começam a acontecer. Novos amigos são incluídos no dia-a-dia das crianças. Os pais nem sabem de quem se trata e dessa forma o inevitável acontece. Passam pelo ensino fundamental e quando chegam ao médio, adolescentes, imaginam que sabem o que querem da vida, já não possuem parâmetros familiares, limites então, nem se fala. Não sabem cumprir horário. Não sabem se organizar. Não são solidários. Enganam e se deixam enganar. E, onde isso explode? Na escola. Primeiro, não querem saber das regras da escola. Segundo, falta-lhes a concepção de respeito para com os educadores e colegas. Terceiro, não conhecem limites. A escola passa ser um lugar de reeducação. E, não é esse o objetivo da escola. Educação se dá no berço. A escola tem metas claras que é a de formar cidadãos politicamente corretos, participativos e hábeis para que tenham um futuro. Uma das metas mais difíceis que os educadores almejam é a presença dos pais e a participação destes na vida escolar de seus filhos. Não importa a idade, a série que está cursando, mas a parceria da família com a escola. Afinal, a família é ainda a base da sociedade, é a partir dela que se formam os grandes líderes. Os pais comparecem à escola quando são convocados para as reuniões ou quando exigem a sua presença devido a algum problema acontecido com os seus filhos. São pouquíssimos os pais que vão à escola livremente para saber do desenvolvimento de seus filhos. Mas, essa minoria já nos dá a esperança de que ainda poderemos mudar essa história da educação. Fica um alerta aos pais: a escola e a família juntas serão imbatíveis na formação de seres humanos com futuros brilhantes. Ainda dá tempo de mudar esta imagem!

* Denise Pizzatto é coordenadora pedagógica da Escola Estadual Mário Spinelli-Sorriso/MT

Seguidores

O QUE VOCÊ ESTÁ PROCURANDO? ENCONTRE AQUI!!!

VÍDEOS EDUCACIONAIS

Loading...